VOLTAMOS! (e precisamos de vocês)

segunda-feira, julho 24, 2017

Eu sempre gostei de escrever. Lembro como se fosse hoje quando eu perguntei para minha professora como é que fazia para se tornar escritora, eu sonhava com isso e queria um "curso" que me tornasse escritora. A vida foi-me a melhor professora até agora.

Sempre fui uma amante de diários, escrevia tudo sobre meu dia, o que aconteceu, o que não aconteceu e o que poderia ter acontecido. Quem eu vi ou se encontrei com o paquerinha. Sobre meu dia na escola, sobre qualquer coisa que eu achasse relevante, era importante para mim registrar cada detalhe da minha vida com traços e letras.



Cheguei ao ensino médio e continuei escrevendo, mas aí optei por cursar jornalismo e fazer textos deixou de ser um prazer para ser uma profissão. Criei o blog para ser uma válvula de escape, um lugar onde eu pudesse falar sobre coisas que eu amava, coisas do meu cotidiano, coisas que fazia meu coração pulsar. Sem me preocupar com a pirâmide invertida, lead, a linha editorial ou com o que meu chefe iria dizer.

Com o tempo e a profissionalização do que era um hobbie, isso aqui também ficou cansativo. Deixamos de falar das coisas que amamos para falar sobre o que você amam ou podem amar. E quando fazemos algo só pra cumprir um calendário editorial, datas e metas, o resultado torna-se algo raso, vazio ou até superficial, e essa nunca foi nossa intenção.
 
Me entendam bem, eu amo o que faço, eu amo este blog e tudo o que conquistamos até aqui. Eu amo escrever, mas deixei de encontrar as palavras certas, deixei de passar amor, deixei de falar as coisas que estavam em meu coração, que inspiravam tantas pessoas. Nós precisamos falar de sentimentos, nós precisamos falar sobre o nosso dia e passar uma mensagem para a outra pessoa através disso. Somos humanos, não robôs. 

Hoje completamos 7 meses de casados, bodas de purpurina (ahazôô) 💙 Antes de casar, me entristecia quando as pessoas só apontavam para o "lado negativo" do casamento, quando me diziam que não era só beijinho e abraço, das responsabilidades que teríamos, as contas para pagar e como a convivência poderia ser difícil. Me recusava a olhar apenas para este lado da moeda, embora sempre ter uma visão bem realista sobre as coisas. Porque, por mais que seja verdade tudo isso, NÃO É SÓ ISSO. E se olharmos sempre apenas para o lado negativo, provavelmente não encontraremos uma razão para viver. A vida é difícil, estando solteiro ou casado, namorando, morando junto, na casa dos seus pais ou na sua própria casa, ela continuará sendo difícil, sempre haverá dias mais amenos e outros brilhantes. Casar não muda esta realidade, nem piora. E ter alguém para caminhar e acordar ao seu lado, não tem preço. Casar é encarar o melhor e o pior do outro, todo dia. Mas, não tenha medo. Beijos de glitter, vamos purpurinar o mundo com o amor. ✨ {foto: @livezoom_fotografia}
Uma publicação compartilhada por BLOG Mil Vezes Sim (@milvezessim) em

 Não precisamos esconder nossos medos e achar que está todo mundo bem, só a gente que está mais perdido que cego em tiroteio. Porque, no final, está todo mundo no mesmo barco, alguns só fingem melhor.

Quero voltar ao antigo sentimento, sabe? Escrever com o coração. Aqui sempre será um canal de informação e de dicas sobre noivado, chá, lua de mel, casamento, etc. Mas, também precisa ser um lugar para exercemos a empatia, para nos ajudarmos mutuamente com os desafios da vida adulta, que bate na porta de todo mundo. Eu preciso que seja e preciso de vocês.

Um xêro ♥

You Might Also Like

2 Comentários

  1. Acabei de conhecer e já me apaixonei, tudo tão delicado e com tanto amor, continue sim, às vezes é necessário uma pausa para retornar com mais alegria! Continue nos inspirando por favor ��

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo apoio, tu sabes o quanto esse comentário me incentiva. Volta sempre e deixa teu nome, vamos ser migas? hahaha ♥

      Excluir